quarta-feira, 23 de agosto de 2017

15º Okinawa Festival - como foi a edição deste ano

(fotos: Daniel Ramos)

Neste último final de semana, estive na 15ª edição do Okinawa Festival - um evento que apresenta ao público a cultura da província japonesa de Okinawa.
O evento, organizado todos os anos pela Associação Okinawa de Vila Carrão com apoio da Prefeitura de São Paulo, foi realizado no CEE Vicente Ítalo Feola - e dada a sua proporção como maior evento de cultura japonesa da zona leste, faz parte do calendário oficial de eventos do município.
Mesmo com a chuva persistindo em seus dois dias, o evento atraiu um grande público.

Durante os dois dias de evento, a organização arrecadou alimentos não perecíveis, que foram destinados a entidades assistenciais, como a Associação Pró-Excepcionais Kodomo no Sono, Ikoi no Sono, Casa da Infância Clara Nunes, entre outras.


Entrega de cestas básicas a entidades assistenciais

Um dos grandes atrativos do Okinawa Festival é a gastronomia. Na edição deste ano, mais de 100 barracas estiveram à disposição do público, servindo os mais variados pratos.
Não faltaram, claro, pratos típicos de Okinawa, como a sopa de cabrito (hiija) e o okinawa soba.

Pratos típicos como o hiija nu shiru (sopa de cabrito)
foram servidos ao público

Ao contrário da edição do ano passado, o campo de futebol do centro esportivo não foi muito aproveitado em apresentações, devido à chuva - mas nada que tirasse o brilho dos artistas que passaram pelo evento.
Desde as artes tradicionais de Okinawa - danças folclóricas, músicas clássicas com koto e sanshin, karate e kobudo, e o eisa daiko, representado pelos grupos Ryukyu Koku Matsuri Daiko e Requios Gueinou Doukoukai - até manifestações contemporâneas como o K-Pop, todos encheram os olhos do público.

Apresentação de dança tradicional

Karate/Kobudo - Jyureikan/Jinbukai do Brasil

F[w] - K-Pop Cover

Ryukyu Koku Matsuri Daiko

Requios Gueinou Doukoukai

Neste ano, o Okinawa Festival contou com alguns convidados especiais, como o cantor argentino Gus Hokama, que se apresentou no sábado.
Além dele, nomes conhecidos como Joe Hirata, Karen Ito e Ryu Jackson também passaram pelo palco do evento.

Gus Hokama - atração internacional do OF deste ano

Karen Ito

 Grupo Min - música tradicional japonesa

Soragoi Wadaiko - ACREC

Além das atrações artísticas, atividades promovidas pelo Urizun (Círculo de ex-bolsistas de Okinawa), como palestras e workshops, deram a oportunidade do público aprender um pouco mais sobre a província.
O Urizun também promoveu uma exposição sobre as mulheres de Okinawa, com fotos e depoimentos marcantes de mulheres influentes, como a atual presidente do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa), Harumi Goya, que transmite uma mensagem importante: "Quando você acredita em uma coisa e vai em busca daquilo, os céus vão conspirar para você realizar, mas esse sonho tem que ser para o bem da comunidade e de outras pessoas".

Exposição 'Mulheres de Okinawa', promovida pelo Urizun

O Okinawa Festival é, sem dúvida, um dos maiores eventos da comunidade nikkei, sempre melhorando a cada ano. E mesmo com o mau tempo, conseguiu cumprir seu papel nesta edição.  "A alegria maior é que, apesar da chuva, a quantidade de pessoas que veio foi muito boa. Estávamos com um certo receio, especialmente pelos bazaristas, mas, na medida do possível, acho que a alegria foi contagiante e além do esperado, e no final das contas, deu tudo certo", comemora o presidente da comissão organizadora do evento deste ano, Mauro Yonamine.

Kachashi - uma tradição okinawana

Como costumo dizer: o Okinawa Festival é um dos orgulhos da Vila Carrão - bairro em que atualmente resido e pelo qual tenho um carinho muito grande.
É um dos eventos que mais gosto, e torço para que continue crescendo - faça chuva ou faça sol.


Gostou desta postagem?
Você pode ajudar o Em Foco a se tornar ainda melhor: acesse https://apoia.se/danielramosemfoco e dê a sua contribuição!

Nenhum comentário:

Postar um comentário